Cuidados com as crianças durante férias

Home / Cuidados com as crianças durante férias

Artigos e Publicações

HR faz alerta sobre acidentes com crianças durante período de férias

 

O mês de janeiro é para muitas crianças o período mais aguardado do ano. Com as férias escolares, grande parte delas fica mais tempo em casa. Para os pais ou responsáveis, é preciso redobrar a atenção, pois os acidentes infantis mais comuns nas férias acontecem em casa, ainda que também em piscinas, praias e durante as atividades de lazer próprias da época.

 

Dados do Ministério da Saúde apontam que os acidentes ou lesões não intencionais são a principal causa de morte entre as crianças de um a 14 anos de idade, respondendo por 4,7 mil óbitos e 125 mil internações por ano. Um índice alarmante, especialmente se levar em conta que mais de 90% dos acidentes poderiam ser evitados com medidas de prevenção.

 

Os primeiros casos de acidentes na infância são registrados antes do 1º ano de vida e ficam mais graves conforme a criança se desenvolve e a dependência diminui. Os acidentes mais comuns conforme idade são:

 

– Até um ano: quedas e sufocamento;

– de 1 a 4 anos: afogamento;

– de 5 a 9 anos: atropelamento;

– de 10 a 14 anos: acidentes de trânsito.

 

Para prevenir que estes acidentes aconteçam, algumas orientações e medidas simples são importantes e devem ser reforçadas para garantir férias seguras:

 

– Remédios: mantenha a farmácia da casa fora do alcance de crianças;

 

– Tomadas: elas devem ser bloqueadas com protetor para evitar que a criança coloque o dedo ou objetos e receba carga elétrica;

 

– Fios: ao puxar fios de aparelhos domésticos pode ocorrer o rompimento e, por consequência, carga elétrica;

 

– Gavetas: coloque travas em gavetas com objetos que possam causar acidentes, como itens de cozinha em geral, grampeadores, clips, canetas e outro;

 

– Lavanderia: os produtos de limpeza precisam estar sempre identificados e com rótulos para evitar que as crianças confundam com bebidas. Para garantir, coloque-os em lugares altos, fora do alcance de crianças;

 

– Piscinas: os acessos às piscinas devem ser bloqueados com portões ou cercas. Também é indicado que, sem uso, ela permaneça coberta com lona de material resistente. Lembre-se que o uso da piscina deve ser sempre com a supervisão de um adulto.

 

– Brinquedos: respeite a idade indicada para cada brinquedo. Se não for apropriado, guarde e deixe fora do alcance.

 

– Quedas: elas podem ocorrer de janelas, árvores, balanços, móveis, ou mesmo durante brincadeira de corrida. Por isso, atenção! Bater com a cabeça ou pescoço pode sempre trazer consequências muito sérias;

 

– Brincadeiras: evite brincadeiras que façam a criança acreditar que pode voar e que estimulam pular de objetos. A imaginação pode levar ao acidente;

 

– Viagens de carro: utilize modelo e posição corretos da cadeirinha para cada faixa etária. Lembrar que crianças menores de 1 ano devem estrar no bebê conforto e acompanhadas de um adulto no banco de trás. Crianças no banco da frente, somente após os 11 anos e se tiverem altura adequada para isso. A regra não se aplica apenas à viagens longas, mas qualquer deslocamento com carro.

À medida que a criança cresce e compreende as situações de risco, ela absorve as informações e evita a exposição. Para que isso aconteça, os adultos devem orientar e estar sempre por perto, principalmente na época de férias.

 

Dr. Ricardo Marcitelli – Coordenador do Serviço de Pediatria do Hospital Regional do Vale do Paraíba.

(12) 3634-2000

Hospital Regional do Vale do Paraíba - ©2020 - Todos os Direitos Reservados