Alimentação nas diferentes fases da vida
Tempo seco e as Doenças de Inverno.
Doença Renal Crônica: problema de saúde pública
Ultrasson Intra-coronária
Equipe obtém sucesso em caso raro de Aneurisma de Coronária





 

Tempo seco e as Doenças de Inverno

Durante o inverno, o clima seco e as mudanças bruscas de temperatura colaboram para que enfermidades como gripes e resfriados se espalhem rapidamente. O sistema respiratório é o principal alvo de vírus e bactérias, que aproveitam o tempo seco e locais fechados para se dissiparem. Conheça as principais ‘doenças de inverno’: 


GRIPE
Causada por um vírus que se manifesta pelo ar provoca cansaço, febre, dores no corpo, cabeça e garganta.

RESFRIADO
Atinge o nariz e a garganta, causando espirros, coriza e tosse. A recuperação acontece em dois ou três dias.


INFLUENZA
Os sintomas são confundidos com o de um resfriado, mas, no caso de influenza, a febre é mais elevada, geralmente, de mais de 38 graus. A influenza também provoca dores na cabeça, articulações e músculos, além de dor de garganta e coriza.

Porém, para algumas pessoas, além desses vilões, é preciso enfrentar outras manifestações que se agravam durante o inverno. É o caso da Asma, Pneumonia, Bronquite, Sinusite, Rinite, Amigdalite, Otites. 

A hipersensibilidade do organismo a algumas substâncias desencadeia reações alérgicas como, por exemplo, os intermináveis espirros e coceira na região nasal. A poeira, ácaros, fungos, pelos de animais, além da fumaça de cigarro são alguns dos agentes irritantes mais comuns.

Formas de evitar o contágio

1 - Mantenha as roupas de cama limpas especialmente os cobertores que costumam ser morada de ácaros;
2 - Retire o pó da mobília e limpe o chão com pano úmido, evitando o levantamento de poeira;
3 - Aproveite os dias de ensolarados para arejar a casa. O sol e o ar evitam que vírus e bactérias se proliferem;
4 - Evite o contato com a fumaça do cigarro;
5 - Use soro fisiológico nas regiões dos olhos e narinas, ele lubrifica a mucosa e evita irritação; 
6 - Evite aglomerações de pessoas em lugares fechados e pouco arejados;
7 - Lave as mãos constantemente para evitar que vírus e bactérias se alojem nessa região;
8 - Beba muito líquido, mas evite as bebidas alcoólicas. Água e sucos são importantes para controlar a circulação sanguínea, composição das células, músculos e respiração;
9 - Não use carpetes e cortinas no quarto de pessoas alérgicas, pois eles favorecem o aparecimento de ácaros;
10 - O meio mais efetivo para evitar as doenças do inverno são as vacinas. A antigripal confere imunidade por cerca de um ano e a vacina contra pneumonia pode proteger por cinco anos. No caso dos idosos, a vacina antigripal é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e distribuída gratuitamente pelo governo federal.

 

Dr. Luciano Vilela
Formação pela Universidade de Taubaté (UNITAU) e Especialização no Instituto Felippu de Otorrinolaringologia em São Paulo. Fellow no Massachusetts Eye and Ear Infirmary - Harvard Medical School e Mestre em Ciências pela UNIFESP.
Médico coordenador do Serviço de Otorrinolaringologia do Hospital Regional do Vale do Paraíba.

 

 
Hospital Regional do Vale do Paraíba - Todos os Direitos Reservados - Resolução 1024x768
 
Avenida Tiradentes, 280 - Jardim das Nações, Taubaté /SP - CEP: 12030-180 - Taubaté/SP - Telefone: (12) 3634-2000